quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Breve biografia para o catálogo da exposição "Mulheres D'Artes"

BOIGRAFIA
Maria Eduarda Aguiar da Fonseca nasceu em Paços de Ferreira e viveu, com a família, em várias regiões do país, e trabalhou em Londres, Luanda, Paris e Genebra. Actualmente reside em Lisboa.
Docas é o "petit nom" que adoptou na infância.
Começou a pintar a óleo, e, mais tarde, a acrílico como passatempo, por puro prazer, para si própria. Frequentou um curso de pintura na ARCO, em Lisboa, tendo por orientador António Senna. Durante anos, foi fazendo ensaios em vários domínios das artes plásticas, da fotografia. Enveredou pelos caminhos do "naif", do abstracto, do realismo. Participou na organização de diversas exposições e colaborou em edições de medalhistica e de livros de fotografia, mas só em 2006 integrou, pela primeira vez, uma mostra colectiva de pintura.
Gosta de transpor para as suas telas ambientes captados pela objectiva, recriando e reinventando pormenores, cores, luminosidades, incorporando dados visuais de proveniência diversa, que convivem em novos encadeamentos.
A ausência é um tema recorrente na sua pintura - ausência das pessoas nos recantos da sua própria intimidade, que parecem denunciar um afastamento forçado, a obrigação de estar em outros sítios… Todavia, os espaços, despidos embora da sua presença, falam sobretudo delas, de ideias ou conceitos estéticos e de modos de estar. São lugares harmoniosos, aprazíveis para viver. Bem vividos. E como que antecipam um regresso a casa, que vai preencher o vazio, humanizando-o.

Exposições colectivas: 2007 - Na galeria da Junta de Freguesia de Espinho; 2010 - Stockart – Oeiras. Exposições individuais: 2009 - "Geometria da Luz" - Biblioteca de Oeiras; 2010 – "Lugares de Ausência" - Clube Recreativo Avintense: 2010 –"Em movimento" - Clube Recreativo Avintense